Transformar TCC em Plano de Negócio: Um insight empreendedor

Para muitos alunos o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) é um dos momentos mais tensos da graduação.

Porém, para outros é uma oportunidade para definir a sua área de atuação ou de continuação dos estudos.

Para alguns até, é o momento de trilhar o seu destino no mundo empreendedor.

E esta última opção está diretamente ligada à opção de transformar TCC em Plano de Negócio e se utilizar de um trabalho acadêmico para empreender após a universidade.

Levando em consideração as tendências atuais do mercado e o dinamismo que as profissões estão cada vez mais exigindo acreditamos ser pertinente uma exploração a respeito do tema.

Além disso, o empreendedorismo tem cada vez mais se tornado uma opção viável para os recém graduados das mais diversas áreas.

Apesar de estar mais presente nos cursos ligados à gestão, como Administração, por exemplo, o tema empreendedor cabe em qualquer graduação.

Por este motivo acreditamos ser de alta relevância avaliar se, de fato, a sua ideia para o TCC pode ou não servir como plano básico para o seu Plano de Negócio.

Independente da área de formação a criação de um negócio é uma opção de alta relevância para quem deseja dar um passo a mais na sua carreira.

Por esses e por outros motivos nós desenvolvemos este artigo com um conteúdo voltado para a tomada de decisão quanto aos caminhos do seu TCC.

Entendendo um Plano de Negócio

O plano de negócio (PN) tem diversas linhas de atuação e dezenas de campos de estudos relacionados e bem estruturados desde as últimas décadas do século passado.

Mas o nosso intuito com este artigo não é estudar todas as características e teorias relacionas ao Plano de Negócio, e sim relaciona-lo com a possibilidade de aplicação em um TCC.

Por este motivo é necessário compreender como funciona um Plano de Negócio, mas por enquanto, não é necessário se ater a todos os detalhes de um PN.

Sendo assim temos que a compreensão de um plano de negócios para a sua aplicabilidade em um Trabalho de Conclusão de Curso é o fator chave que queremos passar para você.

Mas calma, se você é daqueles que é obcecado por conceitos nós te mostraremos o que há de mais didático a respeito da conceituação de um PN.

Conceituando Plano de Negócio

Segundo o SEBRAE o Plano de Negócio é “um documento que descreve por escrito os objetivos de um negócio e quais passos devem ser dados para que esses objetivos sejam alcançados, diminuindo os riscos e a incerteza”.

Observe que o cerne do início do conceito de plano de negócio adotado pelo SEBRAE traz consigo duas grandes fontes gerenciais: os objetivos e o planejamento.

Estes dois pilares servem como alicerce para atuar em prol da busca da redução de riscos e ruídos no PN.

A segunda parte da conceituação diz que “um plano de negócios permite identificar e restringir seus erros no papel, ao invés de comete-los no mercado”.

Ou seja, o plano de negócio dá a opção ao empreendedor de identificar e corrigir possíveis erros que possam causar algum tipo de anomalia ao projeto.

Em suma, o Plano de Negócio é o jeito mais “viável” de o empreendedor planejar um projeto buscando maximizar as chances de sucesso de tal projeto em detrimento dos obstáculos que serão encontrados.

Este conceito do SEBRAE é bastante abrangente e sólido, até porque tem fins educacionais e de concepção do meio empreendedor e não acadêmico.

Existem diversos outros conceitos que abordam o ponto de vista do Plano de Negócios e N jeitos diferentes de compreende-los.

Para este artigo ficaremos com os pontos chave encontrados até o momento, que resumidamente são: Planejamento, Objetivos, Redução de Riscos e Maximização de chances.

As Etapas de Um Plano de Negócio

Assim como a conceituação existem direções que abrangem diversas linhas de amplitude de etapas de um plano de Negócio.

Mais uma vez, para facilitar o processo de entendimento, e levando em consideração que este artigo está sendo escrito para empreendedores e não para acadêmicos, iremos considerar a abordagem mais abrangente das etapas de um plano de negócios.

Neste sentido, temos como as principais etapas do plano de negócios as seguintes:

  1. Iniciando o plano de negócio
  2. Análise de Mercado
  3. Plano de Marketing
  4. Plano Operacional
  5. Plano Financeiro
  6. Análise de Cenários/Estratégia ou Análise Ambiental
  7. E por último a Avaliação do Plano de Negócio

Início do Plano de Negócio

A etapa inicial do Plano de Negócio abrange a essencial do negócio, abordando a definição da área de atividade, produtos e atuação.

Nesta parte do PN muitas vezes é possível já identificar possíveis ruídos que podem afetar o futuro negócio e barrar o seu desenvolvimento no projeto.

Análise de Mercado

A análise de mercado é a típica análise ambiental de qualquer empreendimento.

Nela serão identificados Players e Stakeholders que influenciam e sofrem influência no mercado, assim como a identificação do público-alvo do projeto.

Plano de Marketing

O plano de marketing vai abordar as principais diretrizes elencadas entre os termos centrais abordados no assunto.

A definição dos 4Ps ou 8Ps, por exemplo, é de fundamental importância para qualquer negócio, tanto em sua concepção presente quanto futura de organização.

Plano Operacional

Esta etapa do Plano de Negócios aborda o conteúdo teórico de como fazer na prática o produto ou serviço a ser oferecido pela futura organização.

Aqui se elabora também o planejamento alinhado a disposição “física” da execução do projeto.

Plano Financeiro

O Plano Financeiro abordará todas as características do negócio relacionadas às finanças.

Desde um orçamento da elaboração de um simples panfleto até a construção de uma linha de produção o orçamento abrange todas as funcionalidades do projeto em relação ao capital.

Análise de Cenário e Análise Estratégica

Esta parte do Plano tem a função de dar uma visão mais macro do ambiente em termos de interferências internas e externas dentro da organização.

Analisar cenários tanto em ambientes amigáveis quanto em ambientes adversos é tarefa fundamental para tentar prever movimentações do mercado.

Esta etapa tem a função central de se preparar para os possíveis cenários futuros.

Avaliação do Plano de Negócio

Esta última etapa serve como uma análise global do Plano de Negócios e deve ser levada a sério.

É interessante ser revisada por pessoas de fora do projeto para identificar possíveis vícios no projeto.

Conhecendo um Plano de Negócio Mais a Fundo

Como já foi citado neste texto não é nossa intenção nos aprofundar no tema de plano de negócios, até porque estamos aqui tratando de dois temas bastante complexos quando avaliados de maneira mais analítica.

Transformar TCC em Plano de Negócio exige tanto um esforço prático quanto imaginativo do aluno.

Por isso não queremos sobrecarregar o artigo com conteúdos técnicos que não são tão interessantes para o presente texto.

Contudo, caso queira se aprofundar mais no tema de Plano de Negócios comece pelo manual básico do SEBRAE.

Este manual traz as principais partes do projeto que, de fato, são essenciais para um Plano de Negócio.

Fique a vontade para explorar outros manuais a fim de se identificar mais com assunto para transformar tcc em plano de negócio.

Empreender: Desafio x Aprendizado

Uma das coisas que mais aprendi com o empreendedorismo e com o Plano de Negócio é que os empreendedores não necessariamente assumem riscos altíssimos como é pregado.

Ao contrário, o Plano de Negócios dá a oportunidade de haver uma minimização dos riscos previstos e não previstos no projeto.

Isso nos dá a mínima noção de que é necessário planejar bem para que não ocorram falhas ou vieses dentro do projeto.

Sabendo disso, empreender é um desafio dos grandes, independente do tamanho da organização que está sendo desenhada no papel.

O constante aprendizado no processo nos ensina que a resiliência e a persistência são pontos importantes.

O aprendizado de qualquer empreendimento, independente do sucesso ou fracasso, é tão importante quanto o próprio desenvolvimento do projeto.

Obviamente todos querem ter sucesso em seus empreendimentos. Contudo, é necessário dosar empolgação e sensatez para que não haja uma grande carga de viés dentro do Plano de Negócios.

O viés da não aceitação, inclusive, é um dos maiores vilões de projetos fracassados.

assumir o erro e recomeçar é tão sábio quanto maquiar um sucesso artificial.

Transformar TCC em Plano de Negócio: COMO FAZER ISSO?

Agora já sabemos um pouco a respeito do empreendedorismo e dos desafios que podem ser encontrados pelos estudantes ao se lançarem neste ambiente imprevisto.

Saber que há sempre grandes desafios é importante antes de transformar tcc em plano de negócio para podermos ficar atentos às possíveis mudanças bruscas que nosso caminho pode tomar.

Empreender envolve não apenas os insights, mas também a humildade de esperteza de poder projetar cenários adversos nos quais é necessário ter planos de contingência, independente da posição mantida pelo empreendedor.

Mas como, de fato, é possível transformar tcc em plano de negócio?

TCC da dor ou do amor?

Faço esta pergunta parafraseando outras diversas homônimas que existem desde a bíblia até o mundo das finanças.

E a pergunta para você é: seu tcc está/será/foi feito com paixão ou por pura obrigação?

Se sua resposta foi a primeira opção acredito que você deve rever suas perspectivas a respeito de transformar seu trabalho acadêmico em um negócio.

Empreender requer foco e paixão pelo negócio, mas também requer técnica e habilidade de identificar os mais diversos pontos relacionados ao respectivo negócio.

Se a sua resposta é o tcc por paixão pelo tema talvez você esteja um passo a frente de quem escolheu em transformar tcc em plano de negócio por obrigação.

Mas pergunte a si mesmo se em ambas as opções há a necessidade ou a identificação de uma oportunidade de negócios.

Caso haja algum desses dois quesitos você já consegue, mesmo que em partes, vislumbrar algo realmente importante em empreender.

Por isso não importa se é uma obrigação ou uma paixão, em ambas as opções o graduando terá que desenvolver outras habilidades necessária para empreender.

A sua oportunidade de negócio

Quase todos os conteúdos relacionados a empreendedorismo sempre lançam sobre este tema a variável oportunidade de negócio.

Obviamente a identificação de oportunidades de negócios é crucial para o sucesso em transformar tcc em plano de negócio.

Contudo, há algo determinante neste processo de identificação de oportunidade de negócio. Este algo é o SEU FARO para esta oportunidade.

O FARO está alinhado ao seu campo de atuação ou a sua área a fim. Isso quer dizer que as chances de sucesso do negócio aumentam proporcionalmente ao entendimento do empreendedor a respeito do tema.

Por este motivo é muito importante explorar temas e área que são, no mínimo, de conhecimento básico do empreendedor.

Caso contrário será um pouco mais difícil assimilar a ideia e desenvolver algo em cima do conceito identificado.

Portanto, a oportunidade de negócio é sua, faça isso funcionar a seu favor para que as suas chances de sucesso se tornem a mais otimizada possível.

Não se descartam outras pontes relacionadas às oportunidades, pelo contrário, é necessário aproveita-las e extrair a maior quantidade de informações possíveis para um futuro plano de negócio.

Vamos concluir

A ideia deste artigo é apenas levantar a possibilidade de o graduando utilizar o seu Trabalho de Conclusão de Curso para criar ou desenvolver um plano de negócio.

Não é do dia para a noite que temos boas ideias para criar um negócio, muito menos transformar um tcc em plano de negócio e colocá-lo em prática.

Por outro lado, é importante nós alertarmos a vocês estudantes sobre as várias possibilidades que há após a sua graduação.

Nós como brasileiros precisamos mais desse espírito empreendedor profissional.

Ressalta-se que somos uma nação empreendedora, contudo, carecemos de empreendedorismo profissional para elevar a qualidade e a durabilidade de nossas empresas.

Liberte seu espírito empreendedor para poder alçar voos maiores e bem mais longos em sua carreira profissional.

Lembre-se que, independente da sua graduação, empreender é uma opção totalmente viável.

Estamos vivendo um momento de virada crucial em diversos campos do conhecimento, trabalho e finanças.

Como profissionais temos que nos alinhar às drásticas mudanças do mercado e aproveitar as partes positivas da “nova onda”.

É parte de seu dever como profissional empreender e desenvolver o mercado e o País a partir de um ciclo saudável de desenvolvimento, educação e qualidade de vida.

Empreenda! Faça Mais! Faça BEM!

Sobre o Autor

Grupo TCC Na Prática
Grupo TCC Na Prática

Projeto voltado para ajudar graduandos a desenvolverem o seu TCC mais rápio e com mais qualidade. Já Impulsionamos mais de 150 TCCs desde 2018. Junte-se a nós e garanta o seu TCC Nota 10!

0 Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.