BEM VINDOS, NÓS SOMOS O TCC NA PRÁTICA!

0
Alunos Orientados desde 2019
0
Média de Notas dos Orientados
0
Cursos Diferentes
0
TCCs Viraram Artigos Científicos

O projeto TCC Na Prática nasceu de uma necessidade de alinhar objetivos dos estudantes graduantos às suas respectivas necessidade em desenvolver os seus Trabalhos Acadêmicos.

Tudo isso aconteceu do final do ano de 2017 para o início do ano de 2018, quando eu, Natan Soares, começava a me preparar para iniciar o meu Trabalho de Conclusão de Curso que seria desenvolvido durante o ano de 2018, defendido e aprovado no final desse mesmo ano.

Neste período confesso que particularmente não sofri para criar o meu trabalho. Mas não por ter a inteligência de um gênio, e sim porque me planejei e me programei para tal façanha. O resultado não foi outro, tirei a nota máxima com diversos elogios pela banca. O sucesso do meu trabalho foi tão bom que logo firou artigo.

Neste meio tempo já via muitos colegas de sala de períodos a frente do meu desenvolvendo os seus trabalhos, porém a maioria sofria bastante nesta fase.

Quando eu digo sofria leve isto a sério, o setor de apoio piscicológico da universidade apontou ao final de 2018 que boa parte dos alunos atendidos estava em final de curso e em períodos de defesa de TCC.

Foi também nesta época que aprendi muito sobre trabalhos acadêmicos. Lento artigos, sites e blogs da área de pesquisa e pedindo dicas a colegas que desenvolviam ou já desenvolveram projetos acadêmicos.

Contudo, percebi que boa parte do conteúdo disponível na internet e também os cursos de apoio acadêmico fornecidos pela universidade abordavam muita técnica e pouca flexibilidade ao perfil dos estudantes. Não que a técnica não importe, mas o problema que identifiquei na maioria dos alunos era outro, a mente!

Percebi também que a pedra no sapato da maioria de vocês graduandos é o mal planejamento, ou a falta dele, do início ao fim do projeto. Isso me levou a pensar em como poder ajudar as pessoas a fazerem o mesmo que eu fiz dirante aquele ano pesado de cadeiras eletivas, TCC, estágio e trabalho fixo.

De Estudante Para Estudante

No sentido de procurar entender as demandas dos estudantes e seus anseios nesta fase tão importante da graduação eu lancei a um colega a ideia de ajudar outros amigos graduandos que estavam com dificuldades em desenvolver suas monografias.

Mas a diferença é que nós não abordávamos os alunos para disparar uma enxurrada de conteúdo técnico. Na verdade nós queríamos primeiro entender o perfil do aluno e depois tentar ajuda-lo de acorco com o que ele mesmo pretendia com o seu TCC.

Entendemos que dessa forma o aluno produz o seu trabalho de conclusão de curso de forma muito mais prática e dinâmica focado 100% eu seu objetivo, seja ele qual for.

A nossa maior filosofia é a adaptação. Esta pegada relevante da flexibilização frente às perspectivas de cada um é apenas um reflexo do que o aluno espera com o seu trabalho. Nos últimos dois anos temos observado empiricamente a comprovação de que, de fato, é esse o grande gargalo dos estudantes quando o assunto é TCC.

Os Primeiros Resultados

Decidimos orientar de maneira externa duas pessoas de nossa sala para ver o que poderia ser feito. Dividimos as etapas em (1) Perfil; (2) Adaptação e (3) Aplicação.

No Perfil nós traçávamos as características do aluno. O que pretendia com o TCC, o porquê não ter começado ainda (caso estivesse em atraso), os seus pontos fortes e seus pontos fracos na criação de trabalhos acadêmicos.

A vantagem de montar um perfil ao fim dos cursos é que o próprio aluno já é capaz de distinguir seus pontos fortes e fracos depois de tudo o que ele passou.

Na Adaptação nós aconselhávamos que os alunos adaptassem certos hábitos e adotassem a nossa metodologia de planejamento básico para construir um TCC.

A fase da adaptação depende muito do perfil do aluno. Notamos que a afinidade com trabalhos acadêmicos e com o possível tema do trabalho é inversamente proporcional ao nível de adaptação.

Ou seja, quanto mais o aluno está alinhado com o trabalho menos ele tem que se adaptar.

Já na Aplicação nós acompanhavamos o desenvolvimento do projeto uma vez por semana. A nossa função era apenas indicar se o desenvolvimento estava indo conforme planejado, e se não estivesse procurávamos identificar os gargalos no processo de construção.

Nesta fase de colocar a “mão na massa” nós indicamos fortemente a busca da eficiência na construção do trabalho. Para isso entendemos que o foco do aluno deve estar divido entre conteúdo e parte técnica.

Quanto mais você demanda esforços para o conteúdos e menos esforços para a parte técnica mais o seu trabalho fica excelente. A parte técnica pode ser facilmente exportada, já o conteúdo não!

Com isso nós conseguimos fazer com que os alunos simplesmente desenvolvessem muito bem os seus trabalhos. Diante disse nós confirmamos a nossa percepção inicial de que a falta de planejamento é a principal “pedra no sapato” do pessoal.

Os dois alunos foram aprovados com nota 9 e 10 respectivamente. Mérito todo deles, nós apenas os impulsionamos a desenvolverem suas capacidades e habilidades.

E é neste ponto do planejamento que adotamos a nossa triáde citada mais acima Perfil + Adaptação + Criação.

Coach de TCC?

Depois do meu tcc eu ainda estava na Universidade para pagar as últimas cadeiras, já que defendi o meu trabalho um período antes do fim do curso.

Logo no início do ano meu colega que estava comigo na consulta aos demais colegas de sala me passou o contato de um aluno de outro turno e pediu para eu falar com ele a respeito de um tcc que estava sendo desenvolvido. 

O meu colega de sala avisou que não poderia monitorar mais alunos pois estava dedicado ao mestrado. Logo, fiquei só com aquela demanda que nem eu mesmo sabia no que ia dar.

Peguei o contato e mandei a mensagem dizendo quem eu era e perguntei qual era a dúvida dele sobre o trabalho de conclusão de curso. Para minha surpresa e ele me perguntou “você é coach de tcc?”. Minha resposta “Não sei”.

A princício eu confesso que fiquei alguns munitos encabulado indagando se aquilo era uma pegadinha ou não. Respondi que não e disse que apenas ajudei alguns colegas de sala a criarem seus trabalhos realizando um planejamento e monitoramento.

Então é você mesmo – ele disse.

Este aluno, de um curso totalmente diferente do meu, também trouxe outros 4 para realizarem uma consulta estruturada de tcc. A grande reclamação, na qual eu concordo plenamente, é que a universidade não dava um suporte aos alunos que estava nesta fase, o resultado é que muita gente fica totalmente perdida.

Este é um dos principais problemas em todo Brasil. Muitos alunos chegam ao final do curso literalente voando no que fazer no TCC. Isso tem consequências graves e é uma falha escancarada no atual sistema educacional brasileiro. Algumas universidades já estão encaminhando para uma mudança sobre este assunto, quem sabe um dia tenhamos mais alunos preparados para um TCC.

TCC Na Prática

no início de 2019 um aluno criou um grupo nas redes sociais com o nome Grupo TCC Na Prática. Já não eram mais 4 alunos e sim 7 agora. É claro que eu não tinha como monitorar 7 pessoas já que tenho outras obrigações como esposa, filho, trabalho e outros projetos que toco.

Tive que desdobrar para levantar o plano de todos os alunos e dar conta de monitorar todos ao menos uma vez por semana. Mas para isso obtive a ajuda de um orientador que conheci no trabalho, aprendi muito com ele alguns métodos de orientar várias pessoas ao mesmo tempo. Além de também aprender a orientar, já que pra mim até então aquilo era só uma ajuda.

No início, como eu não tinha tanta experiência no assunto tive certa dificuldade em realizar a tríade com todos os 7 alunos. Foi um “Deus nos acuda” o início de 2019. Mas com esse colega orientador com mais de 10 anos de experiência me ajudando foi possível eu desenvolver um plano mais robusto para atender todas as pessoas.

Depois de 2 meses eu já conseguia analisar todos os trabalhos um dia na semana, o que pra mim foi um salto quântico quando comparado ao início do ano quando tivemos o nosso primeiro encontro online.

Ao longo de 2019 e 2020 o TCC Na Prática já monitorou mais de 150 alunos de 12 cursos e 5 universidades diferentes, incluindo alunos de outros estados. O nosso resultado nesse período é que nunca obtivemos nenhuma reprovação. Houveram desistências, mas reprovação NÃO! A média de notas de nossos orientados é de 9,5 atualmente. Atualmente nós temos capacidade para atender até 30 orientados com plena capacidade operacional.

Observe que o TCC Na Prática tem como base a monitoria baseada no planejamento. Nós acompanhamos o desenvolvimento do aluno indicando os pontos críticos e suas possíveis soluções. Com isso aguçamos os sentidos criativos e emocionais do aluno mostrando a ele que é possível desenvolver um trabalho de excelente qualidade dentro de um prazo estipulado.

Este site utiliza Cookies e Tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência. Ao utilizar nosso site você concorda que está de acordo com a nossa Política de Privacidade.